O caminho do mundo

Uma abelha voou para um cacho de flores de cerejeira, bebeu seu néctar de flor e voou contente. Mas então ela começou a sofrer dores de consciência. “Há algo de errado aqui”, pensou ela, pois se sentia como se tivesse jantado em uma mesa ricamente enfeitada e se esquecido de levar ao anfitrião um presente que lhe desse prazer. Ela se perguntou o que poderia fazer para consertar as coisas, mas não conseguia decidir. E as semanas e os meses se passaram.

Ela não se esqueceu, então, um dia ela disse a si mesma. “Eu devo voltar para a flor de cerejeira e dizer obrigado. Então, ela saiu em seu voo e encontrou a cerejeira. Mas, infelizmente, onde as flores estavam, havia apenas um cacho de frutas vermelho-escuras, e a abelha estava muito triste. “Agora nunca poderei dizer obrigada”, pensou ela. “Eu perdi minha chance para sempre. Mas isso me ensinou uma lição. “

E então, enquanto ela ainda pensava nisso, uma doce fragrância invadiu suas narinas, o cálice rosa de uma flor acenou, e ela se lançou alegremente em uma nova aventura.

Hellinger, Bert. Love’s Own Truth. Phoenix, AZ. Zeig,Tucker & Theisen Ed 2007 (pg276).




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Burro